Notícias Gospel

Departamento de Estado dos EUA denuncia tortura de pastor cubano

Departamento de Estado dos EUA denuncia tortura de pastor cubano
Hotel em Promoção - Caraguatatuba

**Pastor Evangélico Torturado e Preso em Cuba: Violência Contra Líder Religioso**

Receba Estudos no Celular!

O Departamento de Estado dos Estados Unidos divulgou recentemente informações alarmantes sobre o pastor evangélico Lorenzo Rosales Fajardo, que continua detido e sofrendo torturas nas mãos do governo comunista de Cuba. O pastor é líder da Igreja Monte de Sion, não registrada, e tem sido alvo de perseguição constante devido às suas atividades religiosas e papel de liderança.

Rosales foi preso em 2021 após participar de um protesto pacífico contra as violações dos direitos humanos cometidas pelo regime comunista. Desde então, ele tem sido submetido a abusos físicos e psicológicos, incluindo espancamentos, humilhações e até mesmo a perda de um dente devido às agressões dos guardas na prisão.

As autoridades cubanas acusaram o pastor de diversos crimes, como incitação, desordem pública e agressão, resultando em uma condenação inicial de oito anos de detenção, posteriormente reduzida para sete anos. Além disso, Rosales foi colocado em solitária em 2022 por pregar o Evangelho aos colegas de cela.

O caso de Rosales é apenas um exemplo das violações recorrentes da liberdade religiosa em Cuba, país que figura na lista de Países de Particular Preocupação do Departamento de Estado dos EUA. O governo cubano tem adotado medidas cada vez mais repressivas, como a aprovação da Lei da Comunicação Social em 2023, que restringe ainda mais as liberdades civis, religiosas e de imprensa.

Organizações internacionais, como a Christian Solidarity Worldwide, têm denunciado as táticas de intimidação utilizadas pelas autoridades cubanas contra líderes religiosos e suas famílias. A perseguição religiosa em Cuba é uma realidade preocupante, que coloca em risco a segurança e a liberdade de indivíduos que ousam se opor ao regime autoritário vigente.

Diante desse cenário, é fundamental que a comunidade internacional se mobilize em apoio aos cristãos perseguidos em Cuba e em outros países onde a liberdade religiosa é constantemente ameaçada. O caso do pastor Rosales serve como um lembrete doloroso das consequências devastadoras da intolerância religiosa e da violação dos direitos humanos em nome do poder político.

Hotel em Promoção - Caraguatatuba